terça-feira, janeiro 11, 2005

ushuaia e patagonia por adriana

Olá pessoal. Cá estamos nós na Terra del Fuego, em Ushuaia, o fim do mundo.
Depos de dias e dias atravessando o deserto, chegamos a cá.

A Patagônia é algo indescritível! Dias e dias andando pelo deserto. A paisagem é sempre a mesma. Céu azul, plano, vegetaçao baixa. Acho que é estepe nao? Flores miúdas rasteirinhas, brancas e amarelas. Capim rosa chá. balançando ao vento, que é muito, muito forte! O mar sempre por perto, praias também desertas, sem verde. Uma beleza distante da minha referência e por isto mesmo totalmente intrigante, provocante.

A Patagônia me provocou, muito. Ainda nao tenho a dimensao desta provocaçao. O deserto é rico, e esta riqueza está neste sentimento. O olhar que se vai, longe.

Rogério deve ter falado da Península Valdez e sua atmosfera calma, acolhedora, amorosa mas também desértica. A mesma paisagem mas com estes sentimentos que, acho, nos sao dados pelo que ela é: um lugar onde os animais vao para a reproduçao, a perpetuaçao da espécie, para o amor natural. Eles sao totalmente lindos, grupais, com seus sons estranhíssimos!

Tenho minhas dúvidas se este turismo vai fazer bem a estes amorosos animais.

Entre o deserto e a Terra del Fuego, entre Argentina e Chile, cansados, 8:30 da noite (mas ainda com a luz do sol), aconteceu algo inusitado! Uma estância; de San Sebastian apareceu na nossa frente. Desci, como sempre faço, para ver o clima. Pela fachada já achei simpática. Mas ao abrir a porta, um lugar bem quentinho, com luz baixa, taças de vinho, e todas as mesas ocupadas por pessoas velhas, alemaes, que por ali estavam. Fiquei encantada! No meio do nada, aquele lugar totalmente caloroso, tortinhas de maça no balcao e um senhor que com pena da minha situaçao arrumou um lugar para nós. 4 camas quentinha, refeiçao com direito a vinho, sopa de aspargos, pizzas. Tudo de bom. Uma estância de criaçao de carneiros, numa passagem pelo chile.

Os alemaes, um caso a parte. Eles viajam em um ônibus que puxa um caminhao com as camas de todos. Assim andam por várias partes do mundo. Depois deles, na mesma noite, chegou outro ônibus, com gente do mundo inteiro, jovens, lindos que por lá ficaram tomando vinho, conversando. Muito bom.

Vou fazer uma pausa. Rogério adentrou o Locutório feliz pois o sol saiu e vamos entao fazer o passeio de barco pelo canal de beagle. Até!

Um comentário:

Diniz & Isabel disse...

Aproveitem o que temos de mais sagrado na vida, a familia, e ter passado com ela todos esses dias em lugares tão maravilindos e enriquecedores, não resta dúvida é uma dádiva ... Cada vez que tenho novas descrições dos lugares onde passam é como se as palavras tivessem o poder de me conduzir aos belos momentos que ali vocês usufruem.É como se eu tropessasse nas pedras das estradas (ripios)comparadas com as de Montes Claros. Continuem com Deus e boa viagem. Tchau e bença. Beijos Isabel